Atualmente está em:

G.U.M Portugal

Para encontrar um revendedor, selecione seu país e idioma. Será redirecionado para o site do seu país.

  • Reino Unido
  • Bélgica
  • Alemanha
  • Dinamarca
  • Espanha
  • Finlândia
  • França
  • Grécia
  • Itália
  • Países Baixos
  • Polônia
  • Portugal
  • Suécia
Garota com úlcera bucal

Aftas: causas, tratamentos e métodos de prevenção

As úlceras orais, vulgarmente conhecidas como aftas, são muito comuns e podem ser muito desagradáveis. Muitas pessoas sofrem com este problema em algum momento das suas vidas, e embora sejam muito desconfortáveis são, na maioria dos casos, condições benignas. No entanto, em alguns casos, as aftas podem ser um indicador de problemas de saúde oral mais complexos e sérios, que convém serem monitorizados e resolvidos.

Este post vai ajudá-lo a entender a diferença entre os tipos de úlceras orais, porque é que ocorrem, como preveni-las e como tratá-las.

O que são úlceras orais?

Úlceras orais, ou aftas, são feridas dolorosas que surgem na mucosa oral - ou seja, na língua, gengivas, céu da boca, bochechas internas ou lábios internos. Tendem a ser redondas ou ovais, e apresentam uma coloração branca, amarela ou cinza com uma zona avermelhada e inflamada na área circundante. Em muitos casos, estas úlceras apresentam algum relevo, devido à inflamação, sendo possível senti-las com a língua - este relevo também as torna fáceis de morder durante a mastigação, agravando o seu estado inicial.

Existem diferentes tipos de úlceras orais. Aqui pode encontrar um guia rápido para entender as diferenças.

Diferentes tipos de úlceras orais

Úlceras orais é um termo geral para feridas na mucosa oral, a camada macia que reveste o interior da boca. Os dois tipos mais comuns de úlceras orais incluem:

  • Úlceras aftosas: Pequenas lesões não contagiosas que surgem no interior da boca. Podem dificultar a mastigação e atos simples como conversar e engolir.
  • Úlceras traumáticas: A mucosa oral é um tecido sensível que é facilmente danificado, por exemplo, por calor ou frio, mordida acidental, alimentos ácidos, etc. Lesões deste tipo são designadas por úlceras traumáticas.

Há também várias condições mais graves, como estomatites e candidíase oral, que afetam principalmente crianças (jovens). Neste post vamos abordar a primeira categoria, as úlceras aftosas, ou aftas. Vamos então abordar as suas causas e como podemos evitá-las.

Dor causada por úlceras bucais

Quais as causas das úlceras aftosas?

Como mencionámos anteriormente, o interior da boca é revestido por uma camada protetora – a mucosa oral. Quando esta mucosa sofre alguma lesão, as terminações nervosas ficam expostas, provocando dor. Uma vez expostas, estas terminações nervosas podem sofrer ainda mais "irritação externa" por contacto com alimentos, bebidas, saliva e até mesmo com o ar.

Embora muitas pessoas sejam afetadas por aftas, pouco se sabe sobre as causas exatas. No entanto, vários especialistas sugerem que existem alguns fatores de predisposição:

  • Genética. Em muitos casos, pessoas que sofrem de úlceras aftosas recorrentes têm parentes próximos que têm o mesmo problema.
  • Lesões físicas. Por mordedura acidental da bochecha interior, ou por ingestão de uma bebida demasiado quente. Este tipo de lesões também é frequentemente causada por aparelhos ortodônticos.
  • Stress. Um fator que contribui não só para o aparecimento e agravamento das aftas, mas também de tantas outras condições de saúde. Quando as pessoas estão sujeitas a altos níveis de stress, tendem a ser mais suscetíveis a inúmeros problemas. As evidências sugerem que as aftas estão entre as condições que podem ser dencadeadas por níveis de stress elevados
  • Alterações hormonais, disfunção imunológica, deficiências nutricionais (como vitaminas, ferro ou ácido fólico) e reações alérgicas.
  • Fatores sistémicos. Doenças como a doença de Crohn, Colite Ulcerosa ou HIV podem ser condições de predisposição. Abordaremos este tópico em maior detalhe durante este post.

Como não se sabe exatamente o que causa o aparecimento das úlceras aftosas, de um modo geral, não há uma fórmula infalível para as prevenir. Existem, no entanto, hábitos e rotinas diárias que podemos implementar para diminuir a sua ocorrência.

Como prevenir as úlceras aftosas

Prevenir o aparecimento de úlceras aftosas é pode ser extremamente desafiante. Quando há um fator único e claro que está na origem do problema, é possível abordá-lo e resolvê-lo. No entanto, na maioria dos casos, este cenário não corresponde à realidade. Ainda assim, vale a pena monitorizar as possíveis ligações e partilhar informações com o seu profissional de saúde dentária.

Se sofre de aftas recorrentes, o mais importante é prestar atenção aos padrões e correlações em relação ao problema. Pode, inclusivamente, recorrer a um registo diário de tudo o que consome. Assim, sempre que surgir uma nova afta, poderá consultar o seu diário e possivelmente estabelecer alguma relação com algo que comeu ou bebeu. Esta relação também é válida para medicamentos que possa estar a fazer ou mesmo o tipo de nutrientes que estão em falta na sua dieta.

Também a sua rotina de cuidados orais deve ser monitorizada, pois é possível que certos produtos e rotinas estejam a contribuir para o aparecimento de aftas. Nestes casos, considere a utilização de produtos suaves (ou seja, escovas de cerdas macias) e com ingredientes neutros.

Cuide de seus dentes e gengivas

Como tratar as úlceras aftosas

Úlceras aftosas são uma dor (literalmente) para gerir quando surgem na nossa mucosa oral! Assim, vamos explorar algumas ações que pode tomar para um alívio imediato e acelerar a cicatrização.

O melhor tratamento para as aftas passa pela formação de uma camada protetora sobre a sua superfície, evitando que as terminações nervosas entrem em contacto com o ar, alimentos e bebidas que podem irritar e inflamar ainda mais estas lesões.

GUM® oferece uma linha de tratamentos para as aftas: GUM® AftaClear.

Dependendo da sua preferência, pode recorrer a:

Regra geral, também é aconselhável evitar alimentos e bebidas ácidos ou picantes durante o tratamento das aftas.

Úlceras orais: implicações para a saúde oral e geral

Se sofre de úlceras aftosas recorrentes, pode perguntar-se se isto deve ser motivo de preocupação. Quando especialmente graves ou recorrentes, as úlceras aftosas podem estar associadas a problemas de saúde mais graves, incluindo doenças inflamatórias intestinais (por exemplo, doença de Crohn), doença celíaca e deficiências do sistema imunitário.

Se verificar que as suas aftas são especialmente grandes, dolorosas, frequentes ou persistentes, é aconselhável questionar o seu profissional de saúde sobre esta situação. O seu dentista e o seu médico podem ajudá-lo a identificar as possíveis causas para estas aftas, quer sejam provocadas por agentes externos como aparelhos ortodônticos ou produtos de higiene oral mais agressivos, ou a identificar uma possível relação com uma condição de saúde mais grave.

A conclusão, no entanto, é que as úlceras aftosas são situações muito comuns (estima-se que 1 em cada 5 pessoas lida com elas regularmente). Em geral, não são motivo de preocupação, embora possam ser extremamente desagradáveis e desconfortáveis.

Pratique uma boa higiene oral, monitorize o seu aparecimento e aborde proativamente as úlceras orais quando estas surgirem.